Como simular trabalho no estado

Que funcionário público não trabalha é clichê antigo, agora simular trabalho torna a caricatura mais ridícula.

O site institucional do Governo do Estado do Ceará comemora a estatística de 1 milhão de acessos em 1 [um] mês:

Portal do Governo: mais de 1 milhão de acessos em um mês

Vamos aos fatos!

Prenúncio

O Mário Aragão postou no dia 25 de janeiro de 2009, matéria com o título “Pedágios nos sites do governo“, que explica a centralização – desnecessária – de acesso a todos os outros sites em um único ponto e já previa qual seria o uso:

“Talvez o idealizador dessa proeza chegue com o relatório de visitas no final do mês para o Governador e ele abra aquele sorriso, mas duvido que leve também o relatório de permanência e tempo dos visitantes no Portal.” Mário Aragão

Segundo a notícia do governo, os números coletados foram logo após essa mudança:

“Os dados coletados entre os dias 20 de fevereiro e 20 de março mostram que o número de acessos no período é superior a 1 milhão.” Portal do Governo

Engano e confusão

Segundo a matéria do estado ainda, eles não explicam que todos os acessos a quaisquer sites das secretarias são direcionados ao portal e o seguinte trecho ficou confuso por dar a entender que as pessoas entram direto no portal:

“Ainda de acordo com o relatório, 47,15% dos acesso foram tráfego direto, no qual o endereço é digitado na barra de endereços do navegador, 18,04% foram através de sites de referência, quando o internauta é redirecionado ao endereço e 34,81% são refentes a mecanismos de pesquisa, ou seja, quando o acesso foi feito através de sites de pesquisa.” Portal do Governo

Essas estatísticas não batem com a lógica, se todos os acessos aos outros sites são direcionados desde janeiro ao portal do governo, como só representam 18,04%?
Estranhíssimo, ainda mais por não demostrarem o crescimento em relação ao período anterior às mudanças.

Justificativa Furada

A justificativa como dito na matéria do governo não tem qualquer relação ao aumento no tráfego por causa do aumento de serviços e sim pelo redirecionamento inoportuno ao contribuinte que ao procurar um serviço público diretamente, tem seu acesso redirecionado.

Tente acessar o site da SEFAZ ou da SEPLAG – para citar duas das mais procuradas secretarias do estado – e comprove o que estou afirmando.

Espero que o governador descubra essa má-fé que pune o contribuinte para satisfação de burocratas que simulam eficiência.

7 thoughts on “Como simular trabalho no estado

  1. Valdir Silveira Junior

    O que um amigo que trabalha em um dos órgãos do governo me falou é que exigencias as pressas pra mudança não só de design do siter como de redirecionamento tiraram o sono da equipe, e os usuários de serviços apenas reclamam com esses absurdos redirecionamentos. Numa era em que se fala em “serviços” e “conteúdo”, ainda tem gente se preocupando com coisas da web 1.0, como “portal”, “acessos” e “redirecionamentos”. E falando em estatísticas, seria mais interessante falar em numero de pessoas beneficiadas por serviços oferecidos pelo governo.

  2. cmilfont Post author

    Pior que eu sei que o Chiquinho [chefe de tecnologia da Casa Civil e um cara muito capaz] não tomou conhecimento dessa presepada.

  3. Pingback: #urlburra. Internautas protestam contra pedágio.gov | Liberdade Digital

  4. Pingback: Burocracia do Governo chega também à Internet | Silenzio, No Hay Banda

  5. Pingback: Junte-se à campanha #urlburra | Zona Cyber

  6. Pingback: Introdução ao Ext - CMilfont Tech

Comments are closed.