Não volto porque nunca saí!

{ July 8th, 2008 }


cmilfont

Autor: cmilfont

Alguns amigos me pedem para voltar ao CEJUG, mas gostaria de responder a todos que eu não volto, pois nunca saí.

Eu saí da lista de discussões e não do CEJUG por um único motivo, o grupo é uma comunidade, não um clube ou uma instituição. O CEJUG “somo nozes”, dessa forma eu nunca poderia sair, a não ser se deixasse a comunidade.

Retirei-me da lista de discussões temporariamente enquanto algumas figuras com caráter duvidoso circulam por lá. Minha saída da lista é estratégica, senti que estou isolado na luta contra essa estirpe de pior espécie e resolvi retroceder a tropa até o momento certo. Perdi batalhas mas não ainda a guerra.

Estou no CEJUG desde a fundação, lá por volta de 2002, desde o primeiro dia de lista de discussão. Estive no primeiro evento que contou com apoio da SUN lá na Unifor. Tenho um carinho por essa comunidade que ajudei a construir.

Motivos da saída da lista de discussão

Saí da lista porque não aguento idiotice combinada com má índole.

Ditadorezinhos de reino nenhum que vociferam glórias alheias estão dilapidando todas as conquistas suadas por cada membro.

Cada membro dessa comunidade dedicou horas de contribuição para realizar eventos sem remuneração alguma, apenas pela colaboratividade da comunidade.

Todo mundo se beneficia do CEJUG, quem contribui tem o reconhecimento merecido, mas contribuir é diferente de usar os outros em benefício próprio. Já estão chamando uma pessoa do CEJUG de: “Bruno Souza [Javaman] do CEJUG”!

Nos últimos tempos eu sabia a resposta dessa gente sem nem terem respondido, o nível de discussão caiu bastante.

Agora no CEJUG só se discute o que a auto-proclamada realeza permite ou lhe interessa.

Olha a guilhotina da censura aí, tive um email bloqueado porque o auto-proclamado ditador resolveu que meu email não “interessava” a comunidade. O teor do email? questionei diante da comunidade uma decisão imperial e afirmei a frase famosa de Julius Caesar: “A mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer”.

Engraçado que eu estava vendo todos os dias mandarem seus “casos de uso” para serem respondidos pela comunidade por pura e simples preguiça. Qualquer discussão mais interessante era logo tachada de inapropriada…

– quais os critérios?

– E precisa? Na ditadura funciona o querer do ditador, apenas isso.

O nível técnico é deprimente, sinto pena de quem se considera pupilo ou aprendiz dessa corja. Os argumentos usados são todos da lista de falácias comuns.

Falácias conhecidas

[1] Pergunta por alguém da comunidade: Tecnologia X é boa?

Resposta idiota e mau caráter: Não! Porque minha família come feijão e rapadura com Java, se pagar o leite das crianças com essa tecnologia então ela servirá.

Falácia: Non sequitur (Não segue)

[2] Pergunta por alguém da comunidade: Tecnologia X é boa?

Resposta idiota e mau caráter: Não! Porque na minha empresa todos são doutores e não conseguiram boa produtividade com essa tecnologia.

Falácia: Argumentum ad Verecundiam (Apelo à autoridade)

[3] Pergunta por alguém da comunidade: Tecnologia X é boa?

Resposta idiota e mau caráter: Não! Porque usamos Y aqui e nunca vi ninguém usar X.

Falácia: Generalização Apressada (Falsa indução)

[4] Pergunta por alguém da comunidade: Tecnologia X é boa?

Resposta idiota e mau caráter: Não! Porque todo mundo está usando Y por recomendação da SUN.

Falácia: Argumentum ad populum (Apelo ao Povo)

[5] Alguém da comunidade expõe seus argumentos

Resposta idiota e mau caráter: Fulano não sabe dialogar, é muito ignorante, daí vocês tirem…

Falácia: Argumentum ad hominem (Ataque ao argumentador)

Há uma lista enorme de ataques falaciosos nas discussões do CEJUG envolvendo certas pessoas, sei que muitos da comunidade veem isso também mas todos se calam frente a esses absurdos.

Eu não digo um novato afoito que tenta parecer inteligente com tais bobagens, é desmoralizado imediatamente, o problema está em quem é considerado formador de opinião cometer esses absurdos. Imagina um jovem que entra no CEJUG e obtém esse tipo de argumentação para a formação de seu conhecimento.

Mas a guerra não está perdida, aguardem!

Categories: cejug ~ ~ Trackback


Assine os comentários deste artigo.


20 Responses to “Não volto porque nunca saí!”

  1. 1
    Rafael Ponte

    Guerra? Relaxe Milfont :)

    Tudo ao seu tempo, baby-steps. Em toda comunidade sempre há problemas, principalmente nas mais fechadas (pequenas?) como a do Cejug.

    Sei que tu fez a tua parte pela comunidade e continua fazendo sempre que possível, assim como eu e muitos outros membros.

    Espero que você realmente volte para lista de discussão, precisamos aumentar o nível das discussões e incitar os novatos e empresas a pensarem corretamente sobre desenvolvimento de software. Enquanto os code-monkeys nós metemos “fumo” neles para que aprendam a ter vergonha na cara, para que parem de falar asneiras e para se formarem profissionalmente.

    Enfim, volta para o Cejug Milfont :*

  2. 2
    Handerson Frota

    Rapaz a nossa conversa de ontem gerou isso ?
    Putz :) rsrsr você está inspirado eim.

    Cara como já falamos e você sabe a minha opinião, não sou membro desde o início, mas participo desde de meados de 2005 quando resolvi participar, já porque naquela época tinha o famoso “Zé Cueca” que detonava esses caras, por isso eu não entrei antes.

    Faz um bom tempo que venho percebendo isso, até comentei com você e o Rafael Ponte, mas ninguém quis ouvir, agora ainda bem que estão vendo, para eu não passar por doido rsrsrsr. Por isso eu “sumi” um pouco da comunidade, deixando de participar dos eventos e discussões já por não suportar esses tipos de atitudes e alguns deles usando os membros e pegando o mérito para si somente a si. Mas estou voltando aos poucos, ainda engolindo alguns sapos para evitar brigas desnecessárias, mas essa é a vida né 😉

    E uma coisa é verdade: O CEJUG não tem um dono, nem a coordenação nem ninguém, os donos “somos nozes” !

    Abraços e vamos reunir o CEJUG no Picanha Grill ?

  3. 3
    Rafael Roque

    Fiquei curioso com essa parte:
    “Já estão chamando uma pessoa do CEJUG de: “Bruno Souza [Javaman] do CEJUG”!

    Porquê não dar o nome desse(s) que compõem a tal “realeza”?

    Abraços.

  4. 4
    cmilfont

    @Roque, parto do seguinte presuposto:
    Se você sabe de quem estou falando é porque tem nexo, senão nem adianta eu ferrar os bois.
    Um abraço.

  5. 5
    Igo Coelho

    Acho que procedeu bem em pensar estrategicamente e evitar maiores desgastes e torço que volte para lista de discussão o quanto antes… precisamos aumentar o nível das discussões.

  6. 6
    Felipe Gaucho

    Milfont,

    durante a nossa discussão offline causada pela sua precipitada classificação do PUJ como anti-ético, eu respondi duramente a tua acusação e pedi que você conversasse comigo sobre o tipo de atitude que tu estava tomando diretamente contra todos os voluntários que trabalham para realizar o PUJ. Neste momento estávamos os dois visivelmente trastornados e tu avisou que ia responder na lista… eu percebi que ambos estávamos agindo de forma irresponsável e que o melhor coisa a fazer era acalmar os ânimos e tentar recomeçar num melhor momento. Percebi que continuar aquela linha infeliz de bater boca em público estava minando a boa conversa sobre o PUJ – que tinha a participação de vários alunos até o momento.

    Ativei a moderação e esperei o teu email, que chegou devidamente transtornado na moderação. Evitei a chegada do email na lista, te avisei sobre isso e pedi que tu repensasse aquela linha de discussão em público.

    Acho que quando dois dos principais nomes de uma comunidade entram em choque deve haver acima de tudo o resguardo da comunidade.. temos 800 membros cadastrados na lista, todos os dias muita gente trabalha voluntariamente para o CEJUG, todos os dias sonhamos e penamos uma comunidade melhor… todos vivemos um cotidiano estressante, mas temos que ter um mínimo de estabilidade diante de críticas, mesmo nos momentos de maior irritação – isso ao meu ver é um dos indicadores de liderança, e demora para a gente aprender a se controlar…

    Bloqueando o teu email eu tentei te preservar, e me preservar também porque não sou de ficar calado diante de desaforo. Te avisei de tudo que eu estava fazendo, te mantive informado e joguei aberto naquilo que eu acreditava se o melhor para todos. Na manhã seguinte eu desliguei a moderação e te avisei que você estava livre para expressar a opinião que quisesse, liberdade aliás que eu sempre fui o maior defensor no CEJUG – rejeitando a proposta de moderação inúmeras vezes…

    Meu email e o meu gtalk sempre estiveram abertos a tua opinião, nunca neguei conversar contigo e jamais te critiquei em público seja pelo que for.. tu passou completamente dos limites na tua frustrada ansiedade de manifestar repúdio a tudo e a todos.. estou realmente muito decepcionado contigo, um cara que eu comentei várias vezes para os demais coordenadores que seria um ótimo coordenador e que poderia me substituir ou ajudar a coordenar o grupo junto comigo.. o que seria uma honra porque além de tecnicamente preparado tu demonstra espírito de colaboração… a lista não é minha e nem tua, mas parece que apenas eu percebi isso…

    Não vou estender a discussão… boa sorte na tua vida, e espero que tu só volte a a lista do CEJUG se um dia apresentar maturidade e estabilidade emocional para tal…

    Última dica: a lista continua não moderada para todos, o PUJ teve doze inscritos e temos 12 profissionais avaliando os trabalhos, incluindo dois java Champions e um representante internacional. São 9 profissionais representando 6 JUGs, e algumas das melhores empresas cearenses e brasileiras. Ontem eu terminei de editar os trabalhos e enviar aos avaliadores as 2 da manhã, cansado e feliz por estar realizando um dos meus grandes sonhos que é contribuir de alguma forma para a melhoria da educação.. mesmo que seja uma microscópica contribuição, é o que eu consegui realizar, e não foi sozinho, foi com ajuda de muita gente.. gente que confia na minha palavra e que acredita numa sociedade melhor.

    Gostaria que tu estivesse participando, mas pelo texto acima tu está mais preocupado em provar teorias genéricas sobre conspirações diversas do que reconhecer que cometeu um erro e seguir adiante…

    boa sorte Milfont..

  7. 7
    Handerson Frota

    Senhores vamos manter a calma :).

    Milfont volte para a lista, para termos aquelas velhas discussões técnicas interessantes eim 😉

    Afinal, nem todos entram na descrição do seu post, então os que entram devemos enfrentá-los não com “rejeição”(que foi o que eu fiz deixando de participar dos eventos da lista, responder aos emails e dúvidas etc…) e sim com mais participação, mostrando que estamos de OLHO.

    Abraços.

  8. 8
    Emanoel Tadeu

    Concordo com o Handerson, volta pra lista mah!

  9. 9
    cmilfont

    Caro @Felipe Gaucho, já que a carapuça lhe serviu tão bem [sério, eu não esperava uma resposta sua] vou respondê-lo apesar de que você não merece isso, portanto sinta-se um privilegiado, mas vamos por partes:

    1 – Você poderia construir alguma argumentação lógica pelo menos uma vez na vida sem ser falaciosa? Porque vejamos:

    1.1 Você não argumentou nada do Post em si, desviou do assunto principal e contou uma historinha para tentar refutar meus argumentos, dessa forma você endossa mesmo indiretamente tudo que citei nesse Post. Parece até que você se reconheceu imediatamente nos argumentos e veio revidar me chamando de bobo, feio e chato como uma criança mirrada e depois eu que sou o imaturo.

    1.2 Falácia de autoridade: “Acho que quando dois dos principais nomes de uma comunidade entram em choque deve haver acima de tudo o resguardo da comunidade”

    Porque você acha que é um iluminado no CEJUG? Sério, eu não me considero nada acima de ninguém nessa comunidade. Pare um pouco para pensar e veja o ridículo dessa afirmação! Não somos nada, você não é ninguém, apenas um coordenador de uma lista de discussão, só isso, ou seja, nada!

    1.3 PUJ: Uatarréu [tradução:what’s the hell?”] o PUJ tem a ver com a discussão?
    Esse foi o argumento mais tosco de todos, porque você tenta validar sua argumentação com um projeto de sucesso como se eles estivessem interligados, ridículo, aulinha de português básico, abra o livro no capítulo de vícios de linguagem e falácias, vá lá antes de vir dialogar aqui.

    1.4 “e espero que tu só volte a a lista do CEJUG se um dia apresentar maturidade e estabilidade emocional para tal”

    Você dá piti na lista e me bloqueia porque tive a audácia de cogitar um problema nas regras do PUJ e eu que sou imaturo?

    2 – Vamos aos ataques a minha pessoa e contar a história direitinho:

    “eu respondi duramente a tua acusação e pedi que você conversasse comigo sobre o tipo de atitude que tu estava tomando diretamente contra todos os voluntários que trabalham para realizar o PUJ”

    Primeiro há um mal cheiro nessa afirmação: se você diz que fez todas as regras sozinho, como diabos eu poderia tomar uma atitude diretamente contra o[S] voluntario[S] se o único era você? ou você estar mentindo ou está tomando os méritos de alguém ou de algun[S].

    3 – “Percebi que continuar aquela linha infeliz de bater boca em público estava minando a boa conversa sobre o PUJ – que tinha a participação de vários alunos até o momento.”

    Minando por quê? Por que você foi questionado? A única coisa que afirmei e você deu piti era que em qualquer concurso que se preze, os membros de empresas patrocinadoras não podem concorrer, isso se chama de ética, mas se você criou um novo ramo da ética, aconselho a submeter uma tese para as melhores universidades.

    4 – “Ativei a moderação e esperei o teu email, que chegou devidamente transtornado na moderação. Evitei a chegada do email na lista, te avisei sobre isso e pedi que tu repensasse aquela linha de discussão em público.”

    Traduzindo:
    transtormado = quem chama as coisas pelo nome.
    repensasse aquela linha de discussão em público = censura

    General Pinochet e Costa e Silva estão dando pulos de alegria no inferno, seguidores continuam suas obras.

    5 – “… mas temos que ter um mínimo de estabilidade diante de críticas, mesmo nos momentos de maior irritação – isso ao meu ver é um dos indicadores de liderança, e demora para a gente aprender a se controlar…”

    Estou comovido com o conselho vindo de alguém que demonstrou não ter o mínimo de estabilidade diante de uma crítica, seja ela qual for, na primeira ocasião, usou da censura. Parabéns, mas siga seus próprios conselhos, farão muito bem.

    6 – “Bloqueando o teu email eu tentei te preservar, e me preservar também porque não sou de ficar calado diante de desaforo.”

    Obrigado! mas não preciso terceirizar minha preservação a sua pessoa, quanto a não ficar calado, era bom você rebater uma crítica do que tentar a censura, porque o censor usa a força bruta porque não tem argumentos.

    7 – “Te avisei de tudo que eu estava fazendo, te mantive informado e joguei aberto naquilo que eu acreditava se o melhor para todos.”

    Quando um preso era torturado na ditadura, ele por incrível que pareça era informado de tudo, menos a sociedade!
    Agora essa pérola do pensamento ditatorial é magnífica: “que eu acreditava se[sic] o melhor para todos”, palmas para ele gente: Vamos lá PolPot, Stalin, Mao, Fidel, Franco, Mussoline… aplaudam sua militância.

    8 – “Na manhã seguinte eu desliguei a moderação e te avisei que você estava livre para expressar a opinião que quisesse, liberdade aliás que eu sempre fui o maior defensor no CEJUG – rejeitando a proposta de moderação inúmeras vezes…”

    Ou seja, quando alguns caras zoavam a vontade da cara de membros sérios que contribuíam efetivamente para o CEJUG e pedíamos uma punição apropriada você era um defensor ferrenho da liberdade, mas quando você foi questionado virou censor?
    Então é tudo para os amigos do rei e nada para os inimigos? aonde vi isso mesmo…?

    9 – “Meu email e o meu gtalk sempre estiveram abertos a tua opinião, nunca neguei conversar contigo e jamais te critiquei em público seja pelo que for.. ”

    No país onde tudo é nos bastidores, nada me estranha, mas eu não concordo de discutir em particular quando o assunto envolve interesse público, ainda mais que tudo comecou porque as regras de um concurso endossado pelo CEJUG foi questionado.

    10 – “tu passou completamente dos limites na tua frustrada ansiedade de manifestar repúdio a tudo e a todos..”

    Não repasse o seu problema para os outros, eu não tenho ansiedade de mostrar repúdio contra tudo e nem muito menos contra todos, apenas contra poucos, pare um pouco a sua megalomania, eí você já não quer ser chamado de ditador e sim de rei absolutista, lembra do “estado sou eu”?
    Você não é “todos”! Menos Napoleão.

    11 – “estou realmente muito decepcionado contigo, um cara que eu comentei várias vezes para os demais coordenadores que seria um ótimo coordenador e que poderia me substituir ou ajudar a coordenar o grupo junto comigo.. o que seria uma honra porque além de tecnicamente preparado tu demonstra espírito de colaboração… a lista não é minha e nem tua, mas parece que apenas eu percebi isso…”

    Querendo inverter o ônus da acusação? quem bloqueou quem? já estou até confuso, estou crente que quem não permite que os outros expressem seus argumentos sou eu [inclusive pedindo direto para threads serem paradas porque não agrada a discussão]. Está muito surreal essa discussão, tomei a pílula azul ou a vermelha?

    12 – “Não vou estender a discussão… boa sorte na tua vida, e espero que tu só volte a a lista do CEJUG se um dia apresentar maturidade e estabilidade emocional para tal…”

    Vou voltar a lista não agora, estou sem tempo para discussões mais profundas diariamente, uma ou outra tudo bem, não todo dia. Mas espere que seu algoz estará lá um dia te espreitando na penumbra.

    13 – “Gostaria que tu estivesse participando, mas pelo texto acima tu está mais preocupado em provar teorias genéricas sobre conspirações diversas do que reconhecer que cometeu um erro e seguir adiante…”

    Eu sou homem o suficiente para reconhecer as merdas que faço, inclusive se estiver errado eu sei reconhecer e adotar o correto que outra pessoa me ensine, como venho fazendo na minha vida inteira, mas só respeito argumentos lógicos, lixos falaciosos eu chuto, é pisão no peito, voadora Chuck Norris, mata-leão.

    14 – “boa sorte Milfont..”

    Vou acreditar!

    Para finalizar, eu não saí do CEJUG porque isso é uma comunidade por mais que alguém queira se apossar dela, enquanto eu estiver aqui isso não vai acontecer, por bem ou por mal.

  10. 10
    Hildeberto Mendonça

    O grande desafio de um coordenador do CEJUG é provar todos os dias para a comunidade que não é superior a ninguém. É provar que é apenas mais um membro com paixão incomensurável pelo grupo, vontade obsessiva de mudar a realidade do estado e criatividade ativa para manter a atividade e envolvimento das pessoas.

    Por causa disso, também nos expomos excessivamente, ficando sujeitos a críticas e opiniões negativas. As pessoas pensam diferente, agem diferente, falam diferente e não é surpresa que uma boa iniciativa seja interpretada negativamente por alguns.

    Agora repenso o desafio de um coordenador e passo a acreditar que seu grande desafio é, na verdade, manter a motivação e o empenho em continuar a dedicação ao grupo, mesmo depois de momentos difíceis como este.

    Todas as vezes em que me encontrei em situações difíceis no grupo, parei e pensei: “use o presente para refletir o futuro e tome a melhor decisão quando estiver amadurecido o suficiente”.

  11. 11
    Leonardo Eloy

    Milfont,

    Falou e disse. É pelo mesmo motivo que não me sinto motivado nem confortável de participar de algumas comunidades.

  12. 12
    Programador Satânico

    Esse cejug só tem popstar que enrola o chefe. Vão procurar o que fazer.

  13. 13
    cmilfont

    Fala cara, como vão as coisas aí na Sefin?
    ah, porque não usou teu nome? :)

  14. 14
    Handerson Frota

    Esse satânico é [censurado]xxxxxxxx[/censurado] do CEJUG ?

    😀

  15. 15
    Handerson Frota

    Só vou responder aqui porque tudo começa aqui :)

    Recebi no meu blog desse cara a seguinte mensagem:

    “Programador Satânico | psatam@hotmail.com | IP: 200.253.230.100

    Vai fazer alguma coisa que preste na tua vida! Se fosse teu chefe tu já tava era demitido…..

    Deixa de ser babaca seu debiomental. Como é que tu fica acusando as pessoas sem saber idiota.”

    Bem primeiro é até ridículo mesmo, pois o “cara” nem peito de homem tem, pois se esconde e tem medo de colocar o nome. É o tipo do cara que não tem o mínimo de coragem ou muito menos profissionalismo. E claro um COVARDE :).

    Segundo, só respondi pois fiquei com pena do cara, pois ele deve ser um frustado mesmo rsrsrsr, mas vamos dar esse prazer a ele….

    @Covarde….
    “Vai fazer alguma coisa que preste na tua vida! Se fosse teu chefe tu já tava era demitido…..”

    Fazer algo que preste, deixe me ver, como ficar ofendendo outras pessoas nos blogs ? Como ser COVARDE e ter MEDO de se identificar ? Como ser infantil ? É, prefiro fazer o que já faço mesmo.

    Meu chefe ? Não trabalho para o tipo de “gente” igual a você, trabalho com profissionais, um dia você vai entender eu espero.

    @Covarde….
    “Deixa de ser babaca seu debiomental. Como é que tu fica acusando as pessoas sem saber idiota.”

    Eita gramática sofrida rsrsrsrsrsr putz. Usa o google para consertar os erros pelo menos. Não acusei niguém, agora, se você se doeu, então a carapuça serviu :).

    Não acusei,apenas vimos pelo seu IP quem era o “dono” 😉

    Abraços e boa sorte nessa sua vida anônima ;), quem sabe um dia agente se esbarra.

  16. 16
    Leonardo Eloy

    Cuidado com esses esbarrões aí, Handerson! hehehe 😀

  17. 17
    Rodrigo Lopes

    Bem eu ia ficar de fora dessa discussão (?), mas vi meu nome por aí então vou ter que me manifestar…
    Não, Handerson, não sou a pessoa que se manifest com o nome de “Programador Satânico”
    Abraços.

  18. 18
    Rodrigo Lopes

    Ah, e conhecendo como eu conheço, acredito que não tenha sido nenhum dos meus irmãos. (Todos somos “R. Lopes”)

  19. 19
    Rafael Lopes

    Da onde foi que tu tirou isso Handerson?
    Espero que tenha sido outro “R. Lopes”, mas podem ter certeza que não foi a gente. Como o Rodrigo falou, eu complemento, a gente tem mais o que fazer.

    Abraços.

  20. 20
    Handerson Frota

    hauhaua putz foi mal ai Rafael e Rodrigo por essa confusão. Agora observem que foi dito da SEFIN e nao do IA.

    Trabalhei com você(Rafael) no IA e sei perfeitamente da sua índole e nem me passou pela cabeça que seria você.

    Coloquei R. Lopes pois o milfont já tinha colocado da SEFIN entendeu ?

    Espero ter esclarecido, no mas, desculpem a confusão.

Leave a Reply